NOTÍCIAS

Em busca de mais produtividade com sustentabilidade, cafeicultores se reúnem em feira no cerrado mineiro

Encontro de produtores impulsionará investimentos e negócios em Coromandel, nos dias 15 e 16 de março

Os produtores de café do cerrado de Minas Gerais já estão se preparando para a 2ª Feira de Máquinas e Implementos Agrícolas, que será realizada pela Cooxupé nos dias 15 e 16 de março, em Coromandel. O objetivo é investir em tecnologias e sustentabilidade para a próxima safra. Com o tema “Eficiência aumentando a rentabilidade e qualidade de vida”, a feira contará com mais de 50 expositores divididos em 70 estandes. O evento tem como proposta levar ao cafeicultor novas informações e boas oportunidades de negócios.

Para fomentar e facilitar as negociações, a Cooxupé já confirmou que na feira os cooperados terão a possibilidade de negociar suas compras, utilizando o seu próprio café como moeda de troca. O valor da saca de café (tipo arábica) é estabelecido de acordo com a cotação do respectivo dia e os negócios podem ser parcelados em três safras. “Organizamos esta feira para oferecermos aos nossos associados oportunidades para modernizarem suas lavouras e, assim, terem mais qualidade de vida em suas propriedades. Nosso objetivo é sempre colaborar com eles para que a atividade seja cada vez mais sustentável”, explica o presidente da Cooxupé, Carlos Paulino.

Em sua primeira edição, a Feira do Cerrado reuniu 3 mil visitantes com geração de negócios de R$ 30,1 milhões. As expectativas de 2017, de acordo com a cooperativa, é que a movimentação de público seja 50% maior, refletindo também no crescimento do volume de negócios. A feira acontece no próprio Núcleo da Cooxupé, em Coromandel.

Serviço
2ª Feira de Máquinas e Implementos Agrícolas do Cerrado
Data: 15 e 16 de março de 2017, das 08h00 às 18h00
Cidade: Coromandel/MG
Endereço: Rua João Vieira, 226 A | Sagrada Família | Núcleo Cooxupé


Legenda: Feira do Cerrado acontece em março em Coromandel Crédito: Cristiano Soares Oliveira

Legenda: No Centro de Negócios da Feira, cafeicultores negociam máquinas e implementos pagando com café Crédito: Taila Soares